Pressupor que Lula não será preso seria como contar com a continuação da impunidade no país

pressuporlula

O mandado de condução coercitiva emitido pelo Juiz Moro contra o ex-presidente Lula na última sexta (04) foi apenas um procedimento padrão que antecede novas etapas de um processo de investigação

As provas obtidas na residência de Lula, de seus familiares e amigos, incluindo computadores, celulares e outros arquivos, serão confrontadas com outros elementos que já se encontram em poder dos peritos da Força-tarefa em Curitiba.

publicidade

(Patrícia Carvalho de Brasília para o Diário do Brasil)

A Polícia Federal sabia exatamente o que procurar quando cumpriu os mandados de busca e apreensão em vários endereços ligados a Lula.

O Ministério Público federal está reunindo documentos para comprovar que Lula sabia de tudo e se beneficiou de todas as operações criminosas.

E não foi somente o ex-presidente. Familiares, amigos e membros do Partido dos Trabalhadores poderão ser incriminados em uma próxima fase da Operação Lava-Jato.

Diante destas conclusões, pressupor que Lula não será preso nas próximas semanas, seria contar com a continuação da impunidade no país, fato esse que contradiz todos os objetivos e propósitos da Operação Lava Jato.

O MP foi enfático no documento divulgado durante a deflagração da 24ª fase da Lava Jato.

O material detalha uma série suspeitas que pesam contra o ex-presidente Lula.

Hoje nós estamos analisando evidências de que o ex-presidente e sua família receberam vantagens para eventualmente consecução de atos dentro do governo”, diz Carlos Fernando Lima, procurador da República.

“Estão sendo cumpridos, nesta data, mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva para aprofundar a investigação de possíveis crimes de corrupção e lavagem de dinheiro oriundo de desvios da Petrobras, praticados por meio de pagamentos dissimulados feitos por José Carlos Bumlai e pelas construtoras OAS e Odebrecht ao ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e pessoas associadas”. “A suspeita é que valores recebidos por ele sejam propinas pagas a título de contraprestação pelos favores ilícitos obtidos no esquema Petrobras”.

Para os procuradores da Lava Jato, “o ex-presidente Lula, além de líder partidário, era o responsável pela decisão de quem seriam os diretores da Petrobras e foi um dos principais beneficiários dos delitos. De acordo com o MP ” surgiram evidências de que os crimes o enriqueceram e financiaram campanhas eleitorais e o caixa de sua agremiação política”.

DETALHE

E a oposição que não faça festa […] novas fases da Lava-Jato virão e ninguém escapará das delações premiadas quando grande parte do PT estiver atrás das grades.

publicidade