Diário do Brasil

Presidente fala pelos cotovelos e sugere que PF e MPF ‘oferecem vantagens’ para delatores ‘inventarem’ fatos

O ex-assessor especial da Presidência e ‘carregador oficial de mala’ Rodrigo Rocha Loures está mais enrolado que rabo de leitão

Loures foi preso na manhã de ontem (03) pela PF. O mandado de prisão foi assinado pelo ministro do STF, Edson Fachin, relator da Lava Jato.

O assessor especial de Temer é acusado de cometer os crimes de organização criminosa, corrupção passiva e obstrução de Justiça.

Ele foi flagrado (em vídeo) recebendo uma mala com R$ 500 mil […] de acordo com delações de executivos da JBS, o dinheiro seria referente a 1ª parcela de uma propina que seria paga por longos 20 anos.

Eliseu Padilha, ministro da Casa Civil, parece que perdeu a noção do ‘normal’ e chegou a dizer que tudo não passa de uma armação:

“Espero que Rocha Loures mantenha o “padrão ético” e não faça uma delação premiada.”

Padrão ético Eliseu? Tá de brincadeira?


O QUE DIZ O PRESIDENTE?

Em entrevista para a revista “IstoÉ“, Temer disse que não acredita que Loures o denunciará:

“Ele é uma pessoa decente, duvido que ele faça uma delação e duvido que irá me denunciar”

“…conhecendo-o, acho difícil que ele faça isso […] não posso prever o que poderá acontecer se ele tiver um problema maior […] se as pessoas disserem para ele, como chegaram para o outro menino (se referindo a Joesley): ‘Olha, você terá vantagens tais e tais se você disser isso e aquilo’. Aí não posso garantir”, disse o presidente à revista.


 

publicidade


error: Conteúdo protegido !!