OTAN coloca 300 mil soldados em estado de alerta máximo para um possível confronto com Vladimir Putin

Soldados da OTAN estão de prontidãoSoldados da OTAN estão de prontidão
Soldados da OTAN estão de prontidão

Soldados da OTAN estão de prontidão

A tensão entre os países da OTAN e a Rússia não para de crescer

Após semanas complicadas em que a Rússia protagonizou o ‘desfile’ de uma frota armada atravessando o Canal da Mancha, em uma ação classificada como ‘provocadora’ pelo Reino Unido, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) resolveu dar uma resposta ao mundo.

publicidade

A organização anunciou que 300 mil soldados estão posicionados em alerta máximo para fazer frente a um possível ataque russo.

A presença de Moscou na Síria e a crescente ocupação de países como a Polônia e a Romênia tem preocupado as autoridades mundiais.

De acordo com Adam Thomson, representante do Reino Unido na OTAN, essa medida tem o objetivo de reforçar as chamadas “forças de seguimento” , que teriam uma reação imediata em caso de um ataque provocado por Vladimir Putin.

Thomson disse que a presença militar da OTAN também será reforçada na Letônia, Lituânia, Estônia e Polônia com uma frota de 4 mil soldados.

Atualmente cerca de 5 mil militares já estão nesses territórios.

publicidade