O xeque-mate que Sérgio Moro deu no ministro Ricardo Lewandowski

xequemate

O presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, tentou arranjar um modo para constranger o juiz federal Sérgio Moro e deu com os burros n’água

(Patrícia Carvalho para o Diário do Brasil)

publicidade

Na última quarta (6) um despacho do presidente do STF deu a Sérgio Moro um prazo de 48 horas para esclarecer a decisão de ter autorizado a divulgação de conversas gravadas envolvendo o ex-presidente Lula.

A decisão atende a defesa de Lula que tenta suspender as investigações da Lava Jato em primeira instância.

O ‘pixuleco’ quer se dar ao luxo de ser julgado pelo STF, mesmo não possuindo foro para tal.

O doutor Lewandowski caiu do cavalo!

Mesmo que as interceptações telefônicas feitas na investigação sejam derrubadas (o que fatalmente acabará acontecendo), isso não terá efeito diante das denúncias que o MPF tem contra o petista.

Em momento algum os grampos telefônicos foram utilizados para instruir os processos da Lava Jato.

As conversas inadequadas e criminosas de Lula tiveram a consequência que Moro pretendia: Mostrar para os brasileiros como Luís Inácio, Dilma e cia agiam no submundo da política.

Nada foi feito com base nas gravações.

Lula pode até conseguir anular as interceptações, mas não poderá usar essa estratégia para escapar da República de Curitiba.

Sérgio Moro é um fenômeno em termos de estratégia […] já Lewandowski … deixa pra lá!


leia também:

toffoli1107

O juiz que devastou a doutrina de Tofolli: “De acordo com o STF, prisão preventiva só serve para pobres”


trotemoro

Quem é o cidadão que telefonou para o juiz Sérgio Moro e disse: “Cuidado, você não é Deus” ?


tchauqueridopaulo

Tchau querido! Defensor ferrenho de Dilma poderá perder o emprego na Record


publicidade