O recado do Ministério Público Federal para Lula: “A FARRA ACABOU”

haevidencia30mi

A Polícia Federal, através da Operação Lava-Jato está mapeando as transações financeiras do ex-­presidente Luíz Inácio

Luiz Inácio Lula da Silva, e seu instituto receberam R$ 34,9 milhões, entre 2011 e 2014, de empreiteiras investigadas no esquema de corrupção na Petrobras. 

publicidade

“Estamos analisando evidências de que o ex-presidente e sua família receberam vantagens para obtenção de atos dentro do governo. Isso ainda é uma hipótese investigativa. Existem evidências de pagamentos de vantagens. Não há nenhuma motivação plausível para esses pagamentos”, disse o procurador.

Documentos das transações financeiras estão anexados às investigações para provar que há indícios de que os pagamentos recebidos pela LILS serviram para maquiar vantagens indevidas que o ex-presidente teria recebido por “serviços” prestados às empreiteiras.

Alguns executivos da OAS, que já foram ouvidos pela Lava-Jato, disseram à polícia que não se recordavam de palestras de Lula na empreiteira.

A OAS “teria pago” 1,2 milhão de reais à LILS, de acordo com documentos que estão anexados nas investigações.

Dos 34,9 milhões de reais recebidos pelo instituto entre 2011 e 2014, classificados como doações, 20,7 milhões foram repassados pela Camargo Corrêa, Odebrecht, Queiroz Galvão, OAS e Andrade Gutierrez, todas investigadas.

O Ministério Público Federal disse, no pedido que resultou na condução coercitiva do ex-­presidente, que A FARRA ACABOU:

“Há elementos de prova de que Lula tinha ciência do esquema criminoso produzido em desfavor da Petrobras, e também de que recebeu, direta e indiretamente, vantagens indevidas decorrentes dessa estrutura delituosa”.

publicidade