O dia em que o ‘muso’ do FORA TEMER expulsou uma repórter que o questionou sobre a Lei Rouanet

09/08/2016

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Há alguns anos, o cantor Caetano Veloso se irritou com a colunista Mônica Bérgamo (do jornal Folha de S.Paulo) após um show

A própria jornalista informou (em sua coluna) que foi convidada a se retirar do camarim do cantor após uma discordância de opiniões sobre a famosa ‘Lei Rouanet’.

O cantor teria concedido uma entrevista para a revista Cult afirmando que nunca havia pensado na LEI pelo ponto de vista de incentivo da música popular.

‘Sempre considerei o negócio da música muito bem-sucedido no Brasil. Não parecia precisar de incentivos maiores do que os que já tinha. A área que me vem à mente logo que se fala em Lei Rouanet é a do cinema’, disse Caetano.

Na época, produtores de Caetano teriam apresentado (no entanto) um projeto para captar R$ 2 milhões para a turnê do novo álbum do cantor, ‘Zii e Zie’, de acordo com informação da Folha.

A captação foi negada. A comissão entendeu (na época) que o projeto era comercialmente viável e não precisaria do incentivo.

A EXPULSÃO

Abaixo o diálogo, que foi gravado e reproduzido pela coluna de Mônica Bérgamo:

REPÓRTER- Estão me expulsando daqui [meia hora depois do fim do show, a assessoria do cantor pediu à coluna que saísse do camarim]. Deixa eu fazer uma pergunta. 

CAETANO VELOSO – Você disse que tinha duas. Faça logo que a gente se livra. Se eu souber a resposta.

REPÓRTER – Sobre a história da Lei Rouanet. Você deu uma entrevista para a revista ‘Cult’ falando que pensava na Lei Rouanet mais para o cinema e não para a música.

CAETANO – É, naquela altura, foi o que eu disse na entrevista. É isso mesmo.

REPÓRTER – Mas você acha que hoje a música popular precisa de incentivo?

CAETANO – Não, não acho, continuo pensando a mesma coisa. É aquilo que eu disse. A Folha já me entrevistou sobre isso. Eu mandei uma resposta bem clara. Eu conversei com o ministro [Juca Ferreira]. Eu mandei por e-mail essa entrevista [o e-mail de Caetano é o seguinte: ‘Não. Não há nenhum estremecimento entre mim e o ministro [Juca]. Ele foi assistir ao meu show em Brasília e conversamos bastante’].

REPÓRTER – E a tua opinião mudou? Era isso que eu queria entender.

CAETANO – Não, não mudou. Por que mudaria?

REPÓRTER – Porque hoje você acha que a música precisa de incentivo…

CAETANO – Quem disse que eu acho? Por que você tá me dizendo o que eu acho?

REPÓRTER – Porque o seu projeto está inscrito para [captar dinheiro pela Lei Rouanet]…

CAETANO- [interrompendo] Não, isso é outra coisa. Os projetos são todos inscritos. Entendeu? Eu não acho isso. Eu acho o que eu disse. Tá? 

REPÓRTER – Tá bom.

CAETANO – Pode ir embora.

REPÓRTER- Tá bom. Tô indo.

CAETANO – Vá logo.

REPÓRTER – Tá bom.

CAETANO- Mas vá logo.

REPÓRTER – Tô indo, Caetano. Boa noite.

CAETANO- Boa noite.

A assessoria de Caetano informou que o cantor não se incomodou com o tema da conversa e sim com a forma de abordagem.

‘O cantor não gosta de receber repórteres para entrevistas no camarim em dias de estreias de seus shows’ informaram.

publicidade
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.