Novo delator desvenda o ‘caminho das propinas’ e poderá colocar Dilma nas garras de Sérgio Moro

OLAQUERIDA001

Dilma só quer escapar da cadeia. Suas declarações recentes indicam que a petista está prestes a desistir do cargo que exercia

Após depoimentos do novo delator Zwi Skornicki, o caminho da propina até a campanha eleitoral de Dilma foi descoberto.

publicidade

Zwi, que operava propinas para o PT, afirmou que depositou US$ 4,5 milhões para a campanha de Dilma. O pagamento teria sido feito ao marqueteiro João Santana.

Zwi Skornicki é o elo entre parte do dinheiro desviado da Petrobras e uma conta secreta do marqueteiro João Santana e a mulher, Mônica Moura.

Skornick, João Santana e a mulher e sócia, Mônica Moura, estão presos desde fevereiro. O Ministério Público diz que o dinheiro era parte da propina destinada ao PT.

Dilma só escapará dos rigores da ‘República de Curitiba’ caso seja convocadas novas eleições e Lula vença, para ‘exterminar’ a Lava-Jato.

Em entrevista para a TV Brasil, Dilma defendeu um plebiscito para antecipar as eleições presidenciais:

“A consulta popular é o único meio de lavar e enxaguar essa lambança que está sendo o governo Temer. Dado o nível de contradição que tem hoje entre os diferentes atores neste país, é necessário que se recorra à população” disse a presidente afastada

publicidade