Nova Secretária de Política para Mulheres nomeada por Temer é suspeita de ‘articulação criminosa’

pelaes

A ex-deputada federal Fátima Pelaes foi nomeada hoje (3) para chefiar a secretaria de políticas para as mulheres, órgão vinculado ao Ministério da Justiça

De acordo com o jornalista da Folha Gustavo Uribe, Fátima é apontada pelo MPFederal como integrante de uma “articulação criminosa”,

publicidade

A escolha foi sugerida diretamente pelo presidente interino, Michel Temer.

Relatório da PGR aponta que Fátima é suspeita de envolvimento no esquema desmantelado pela Operação Voucher [em 2011], e está citada no escândalo ligado a uma ONG fantasma que havia celebrado convênio com o Ministério do Turismo em 2009.

No inquérito consta que Pelaes indicou uma ONG fantasma chamada Ibrasi para receber R$ 4 milhões de suas emendas para promover o turismo no Amapá.

Quatro depoimentos a apontaram como beneficiária de parte do dinheiro.

A RESPOSTA DE FÁTIMA

“Eu confio no trabalho da polícia e da Justiça e estou tranquila de que tudo será esclarecido”.

Assessores presidenciais defendem que a peemedebista seja exonerada da pasta.

publicidade