Morre Otto Warmbier, o americano que estava na Coreia do Norte e foi mandado para casa em coma

Otto Warmbier, o estudante americano que foi detido e trancafiado na Coréia do Norte, faleceu hoje

O estudante de 22 anos foi mandado de volta aos EUA no início deste mês.

“É triste informar que nosso filho, Otto Warmbier, completou sua jornada em casa”, escreveu Fred e Cindy Warmbier em um comunicado. “Rodeado por sua família amorosa, Otto morreu hoje às 2:20 da tarde”.

“Seria fácil, num momento como este, se concentrar em tudo o que perdemos – nosso futuro agora não terá um jovem envolvente e brilhante cujo entusiasmo pela vida não conhecia limites. Escolhemos nos concentrar no tempo que nos foi dado para estar com essa pessoa notável. O amor por Otto foi muito além de sua família”.

“Gostaríamos de agradecer aos maravilhosos profissionais do Centro Médico da Universidade de Cincinnati que fizeram tudo o que puderam para a Otto. Infelizmente, quando recebemos nosso filho das mãos dos norte-coreanos já sabíamos que nenhum outro resultado seria possível além da tristeza que experimentamos hoje “.

“Quando Otto voltou a Cincinnati, no dia 13 de junho, ele não conseguia falar, estava incapaz de enxergar e de reagir aos comandos verbais […] ele aparentava estar muito desconfortável – quase angustiado. Não conseguimos ouvir sua voz novamente, mas um dia o seu semblante mudou […] ele estava em paz. Ele estava em casa e acreditamos que ele podia sentir isso “.

“Agradecemos a todos que o mantiveram vivo em seus pensamentos e orações. Estamos em paz e em casa também “.

A Coréia do Norte alegou que o botulismo e uma pílula para dormir levaram o jovem ao coma, mas médicos norte-americanos discordaram do diagnóstico.

Otto Warmbier foi condenado a 15 anos de trabalho forçado por tentar roubar um cartaz de propaganda em um hotel.




 

publicidade