Ministro que suspendeu processo de impeachment aparece em gravação do senador petista preso: “Esse mata tudo”

Fachin

Delcídio Amaral (PT/MS) foi preso pela PF no curso da Operação Lava Jato e, entre outras provas, há uma gravação feita por Bernardo Cerveró,  filho do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró.

No áudio, eis que surgiu o nome do ministro do Supremo Edson Fachin, o mesmo que acabou de suspender o processo de impeachment de Dilma Rousseff.

publicidade

Confiram:

EDSON: É. Eu tô com aquele HC (Habeas Corpus) que tá na mão do Fachin.
DELCIDIO: Tá com… tá com o Fachin?
EDSON: Tá.
DELCÍDIO: Ah é, você falou (…)
EDSON: Que é para anular (…)
DELCÍDIO: Conversar com o Fachin.
EDSON: Se a gente anula aquilo, a situação de todos tá resolvida porque aí eu vou anular em cadeia, eu anulo a dele, Paulo Roberto, anulo a do Fernando Baiano…
EDSON: A do Fernando Baiano eu anulo.
DIOGO: É para anular a delação premiada

(…)

DELCIDIO: E tá com o Fachin? Eu tô precisando fazer uma visita para ele lá, hein?
EDSON: Essa é a melhor porque acaba com a operação…

(…)

DELCIDIO: Diogo, nós precisamos… Nós precisamos marcar isso logo com o Fachin, viu!
DELCÍDIO: Fala com o Tarcisio lá (…) Pra ver se eu faço uma visita pro Fachin.
EDSON: Esse todo mundo devia cair em cima e pedir porque ele resolve tudo.
DELCIDIO: Esse mata tudo…

Os participantes desse belo diálogo (todos presos pela PF na Lava Jato) são: Delcidio Amaral, líder da Dilma no Senado; Diogo Ferreira Rodrigues, seu chefe de Gabinete e Edson Ribeiro, então advogado de Cerveró. A seguir, caso alguém não acredite (e é mesmo assustador demais), print da transcrição:

via implicante.org

Delcidio Amaral - Edson FachinDelcidio Amaral - Edson Fachin2

publicidade