Ministério Público de SP, com a ajuda de Sérgio Moro, pode reabrir o caso Celso Daniel

celsodanielfantasma

O jornal O Globo informou que o inquérito sobre o assassinato do ex-prefeito Celso Daniel pode ser reaberto.

Celso Daniel, aos cinquenta anos de idade, quando ocupava o cargo de prefeito de Santo André pela terceira vez, foi sequestrado na noite de 18 de janeiro de 2002, quando saía de uma churrascaria localizada na região dos Jardins, em São Paulo.

publicidade

O prefeito estava dentro de um carro Mitsubishi Pajero blindado. O carro teria sido perseguido por outros três veículos: um Santana, um Tempra e uma Blazer.

Na rua Antônio Bezerra, perto do número 393, no bairro do Sacomã, Zona Sul da capital, os criminosos fecharam o carro do prefeito. Tiros foram disparados contra os pneus e vidros traseiro e dianteiro de seu carro.

Os bandidos armados então abriram a porta do carro, arrancaram o prefeito de lá e o levaram embora.  Na manhã do dia 20 de janeiro de 2002, domingo, o corpo do prefeito Celso Daniel, com onze tiros, foi encontrado na Estrada das Cachoeiras, no Bairro do Carmo, na altura do quilômetro 328 da rodovia Régis Bittencourt (BR-116), em Juquitiba.

“O Ministério Público de São Paulo pretende pedir ao juiz Moro nos próximos dias acesso às informações levantadas na apuração do Paraná sobre um empréstimo fraudulento obtido pelo pecuarista José Carlos Bumlai, cujos recursos podem ter sido usados para calar um empresário de Santo André, que teria chantageado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”.

A promotora Sirleni Fernandes da Silva, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do ABC, confirmou:

“O Ministério Público está atento aos fatos que surgem na Operação Lava-Jato e às implicações que eles podem ter aqui em Santo André”.

publicidade