Milhares de britânicos foram infectados com o vírus da ‘Hepatite E’ após consumo de carne de porco

MILHARES de britânicos podem estar infectados com a hepatite E após comerem salsichas e produtos derivados do porco na União Européia, dizem especialistas.

Em 2013, cientistas já haviam alertado que 1 em cada 10 salsichas estaria infectada com o vírus que causa a hepatite.

Na época, a condição (hepatite E) era considerada rara, mas um ano depois, os casos aumentaram 40 % , tendo sido registrados 916 casos em 2013 contra 657 casos em 2012.

Na última semana, foram relatados milhares de casos de contaminação com a doença.

O vírus, que pode causar cirrose hepática e até dano neurológico permanente, é ‘conduzido’ através dos suínos comercializados na Europa.

Novas pesquisas afirmaram que a carne de porco importada infecta entre 150.000 e 200.000 pessoas britânicas por ano com o vírus.

Os porcos do Reino Unido não carregam o agente, que é oficialmente chamado de HEV G3-2.

Um grupo de cientistas britânicos rastreou os hábitos de compras de 60 pessoas infectadas como parte da pesquisa.

Todos compraram salsichas de uma mesma marca e presunto cortado pré-embalado da mesma cadeia de supermercados no Reino Unido.

Mas tanto a PHE (Sistema Público de Saúde) quanto a Food Standards Agency (Agência de Normas Alimentares do Reino Unido) se recusaram a citar o nome da loja em questão, identificando-a apenas como “Supermercado X”.

Um relatório apontou que “os produtos implicados as são salsichas de porco, que necessitam de um cozimento antes do consumo e o presunto pronto para comer, vendido em fatias.

Depois de analisar diferentes marcas de salsichas, os pesquisadores concluíram que: “Somente o Supermercado X, especificamente a marca própria, foi significativamente associada ao HEV G3-2”.

Os serviços de coleta de sangue e transplantes começaram a rastrear todas as doações de sangue após os achados alarmantes.

Roy Van Den Heuvel, da cidade de Falmouth, Inglaterra, disse que teve o diafragma paralisado depois de pegar o vírus do salame holandês infectado.

Ele disse ao jornal Sunday Times: “Eu tive que entrar em cuidados intensivos e ainda não me recuperei”.

Harry Dalton, um gastroenterologista da Universidade de Exeter, acrescentou:

“Nos últimos quatro anos, o número de casos de HEV (hepatite E) aumentou significativamente. Três dos meus pacientes morreram de HEV, todos eram homens mais velhos com e tiveram danos no fígado”.


leia também:

Assista o processo de fabricação das salsichas! Você nunca mais vai comer esse lixo!


publicidade