Michel Temer aparece na planilha da Odebrecht com o codinome “Sem Medo”

mandaoproximo

A Revista Veja publicou uma matéria informando que teve acesso a parte da delação premiada de Marcelo Odebrecht

O documento relata que , durante um jantar ocorrido em maio de 2014, no Palácio do Jaburu, Michel Temer, Eiiseu Padilha e Marcelo Odebrecht fizeram um acordo sobre ‘supostos’ incentivos para o PMDB.

publicidade

O organizador do jantar teria sido o empresário e presidente da FIESP Paulo Skaf, porém o mesmo não compareceu ao encontro.

A delação narra que Michel Temer pediu apoio financeiro para Marcelo Odebrecht.

O “apoio para o PMDB” foi dado: Marcelo Odebrecht ‘doou’ R$ 10 milhões em dinheiro vivo ( R$ 4 milhões foram para Eliseu Padilha e R$ 6 milhões para Paulo Skaf).

Segundo a Veja, Temer, Padilha e Skaf negaram ter recebido a bolada.

O que não bate é que os 10 milhões de reais em espécie ao PMDB apareceram na contabilidade clandestina da Odebrecht.

É tudo dinheiro roubado dos cofres públicos!

A Assessoria do Presidente interino disse que o dinheiro “foi recebido em absoluto acordo com a legislação eleitoral em vigor e depois declarado ao Tribunal Superior Eleitoral”.

O site Antagonista também noticiou o fato:

OANTA

publicidade