Maluf consegue tirar seu nome da lista de criminosos da Interpol e diz: “Quero ser canonizado pelo Papa”

maluf

Paulo Maluf (PP-SP) e seu filho Flávio não estão mais na lista pública de crimonosos procurados pela Interpol

O gabinete do deputado informou que a exclusão foi feita há 1 mês e meio. Maluf não revelou como conseguiu que seu nome fosse retirado da lista de  criminosos procurados mundialmente.

publicidade

O deputado ainda fez uma piadinha: “Estou fora do mensalão, fora do petrolão, fora da Lava Jato, não estou no Panama Papers e votei a favor do impeachment. Agora, saí da lista vermelha da Interpol. Só falta o papa Francisco me canonizar”.

Maluf foi um dos 38 deputados que votaram a favor da admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff na comissão especial que tratou do assunto na Câmara. O pedido foi acatado. O Palácio do Planalto teve apenas 27 votos entre os 65 integrantes.

publicidade