Mais um petista pode sofrer cassação de mandato: “Abuso de poder econômico, método obscuro e ilícito…”

PTruinasb

O jornal Hoje em Dia divulgou que a Justiça Eleitoral autorizou a inclusão de provas obtidas pela Operação Acrônimo no processo em que o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, é investigado por abuso de poder econômico.

publicidade

Pimentel subfaturou o material gráfico de sua campanha, produzido pelas gráficas Brasil e Colorprint, de Benedito Rodrigues Oliveira, o Bené.

Abaixo trecho da decisão do desembargador Domingos Coelho:

“Os documentos apresentados revelariam que um valor milionário de recursos gastos na campanha teria deixado de ser registrado por Fernando Pimentel, implicando igualmente uma quantia captada de maneira ilícita, sem identificação da fonte doadora.

Tal método obscuro e ilícito de realização de despesas, segundo o peticionário (Ministério Público Eleitoral), teria sido engendrado para eximir de responsabilidades o então candidato, que, no entanto, promoveu uma extrapolação do limite de gastos de campanha caracterizado por claro abuso de poder econômico.”

publicidade