Lembra de quando contávamos piadas de português? Pois é … chegou a vez deles

DilmaPortugalB

A que ponto chegamos. Um site de Portugal escreveu uma matéria em que ridiculariza os políticos do nosso país. Tudo que eles disseram é absolutamente verídico

Infelizmente temos que agir como um avestruz: enfiar a cabeça debaixo da terra e esperar esse momento passar.

publicidade

confira abaixo a matéria postada no site Publico.pt:

Está a ficar difícil para o humor brasileiro ter mais piada do que a realidade. Um teste? Tentem diferenciar o verdadeiro do inacreditável nos seguintes acontecimentos:

1. Ministra da Agricultura atira vinho à cara de senador depois de ter sido chamada de namoradeira.

2. Polícia descobre macumba em casa do ex-presidente Collor.

3. Eduardo Cunha tem Porsche em nome de Jesus.com.

4. Dilma quer armazenar vento.

5. “Aceito tudo, mas me tocar, não”, diz deputado durante briga parlamentar.

Resposta certa: é tudo verdade.

Se o Brasil tem motivos para rir há 515 anos, o momento actual é especialmente absurdo. O político mais poderoso encontra-se sob investigação por suspeitas de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro, foi alvo de buscas policiais, mas permanece intocável num dos cargos mais consequentes para os destinos do país, ao ponto de ter accionado um processo de destituição (impeachment) contra a Presidente Dilma Rousseff.

Há meses que o Brasil é refém das motivações pessoais e abuso de poder de Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, assistindo ao relato dos seus subterfúgios legislativos para ganhar aliados, para pressionar e punir adversários, para liquidar qualquer inquérito parlamentar sobre a sua conduta. Não há subtileza no calculismo sujo e brutal de Cunha, mas ainda assim ele assume com tranquilidade o protagonismo do noticiário – sorrindo, sorrindo sempre.

Só em Dezembro, o Brasil viu parlamentares dar cabeçadas em colegas, uma carta do vice-presidente Michel Temer para Dilma queixando-se de ser tratado como uma figura meramente decorativa dentro do governo, um gigantesco pato de borracha amarelo desfilar nas manifestações a favor doimpeachment em São Paulo, a ministra da Agricultura atirar vinho à cara do senador e ex-candidato presidencial José Serra numa festa. “As situações são das mais absurdas que não dá para competir com essa realidade. É uma piada por dia.

publicidade