Kim chama Trump de falastrão: ‘Não escaparão do maior desastre nuclear da história’

A Coréia do Norte alertou os EUA para que “não esperem nenhuma misericórdia” e ameaçou aumentar seu programa de armas nucleares após “ações de política hostil” de Donald Trump

Um míssil balístico disparado pelo regime comunista foi comemorado como um avanço das capacidades de Pyongyang […] teve até uma mega festa para Kim Jong-un.

A Coréia do Norte alegou que o foguete Míssil Hwasong-12 atingiu uma altitude de 1.312 milhas (2.111 km), violando a Zona de Identificação de Defesa Aérea do Japão.

O Hwasong-12 aterrissou no mar do Japão, onde explodiu.

Autoridades sul-coreanas e americanas confirmaram que o lançamento foi um sucesso e que as armas de Kim Jon-un se tornaram capazes de chegar ao solo americano.

Uma mensagem foi divulgada pela estatal de mídia norte-coreana KCNA:

“Aqueles que desafiam a dignidade e o sistema social da RPDC, criticando seu passo legítimo para reforçar a força nuclear em legítima defesa, não devem esperar nenhuma misericórdia”.

A mídia estatal também confirmou que o Hwasong-12 já pode ser considerado capaz de transportar uma “ogiva nuclear grande e pesada”.

Pyongyang também expressou seu prazer após o lançamento bem-sucedido de seu míssil balístico Hwasong-12 e alegou que o “imperialismo dos EUA” está próximo do fim:

“Os sistemas de armas mais perfeitos do mundo nunca se tornarão propriedade exclusiva dos EUA. Se eles continuarem a nos provocar a RPDC, não escaparão do maior desastre nuclear da história”.

Sobre o presidente Trump, o ditador declarou:

“Fala muito e acha que o mundo tem que se curvar para ele. Aqui será diferente”


 

 

publicidade