Impeachment corre o risco de ser anulado pelo STF e Dilma poderá retornar ao cargo

Assim que acabou a votação ‘fatiada’ do impeachment de Dilma Rousseff no senado, o PSDB chegou a cogitar que o presidente Michel Temer teria participado da trama que livrou a petista da inabilitação

Líderes tucanos chegaram a acusar o Presidente do Senado, Renan Calheiros, de ser o mentor da manobra […] em conluio com líderes petistas e o presidente do STF, Lewandowski.

Sim, o próprio PT pode ter ajudado a derrubar Dilma do cargo.

Jornais de grande circulação também publicaram (em agosto de 2016) que Michel Temer teria sido conivente com a ‘jogada’ constitucional que ocorreu durante a votação.

Na época tal ação teria como objetivo final salvar o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Caso seja comprovado que a alta cúpula do PMDB (incluindo o presidente da República) foram cúmplices na manobra jurídica, o Supremo Tribunal poderá anular todo o julgamento.

Não estamos afirmando que isso irá acontecer, mas há uma pequena (e real) chance do quadro ser revertido a favor de Dilma.

O Palácio do Planalto voltaria para o comando da ex-presidenta.


publicidade