Diário do Brasil

Há 146 anos, um maçom previu: “A esquerda destruirá a civilização com ateísmo, selvageria e agitação”

Pike foi um advogado americano, militar, maçom e escritor nascido em Boston, Massachusetts, no ano de 1809

Vinte anos antes de sua morte, exatamente em 1871, ele teria recebido uma visão, que foi descrita em uma carta enviada a Giuseppe Mazzini.

Albert Pike foi um dos fundadores da Klu Klux Klan nos Estados Unidos, uma organização racista secreta que nasceu no final do século 19.

Mazzini, na mesma época, participou do início da máfia, na Itália.

Na carta enviada por Pike, foram descritos ‘fundamentos principais’ para a criação de 3 guerras mundiais, necessárias para que a Nova Ordem Mundial fosse implantada.

O documento ficou exposto por um curto período de tempo no British Museum Library de Londres em 1925, segundo informação do Cardeal Caro y Rodriguez, de Santiago do Chile. Posteriormente, ele transcreveu a carta e a publicou em seu livro “The Mistery of Freemasonry Unveiled”.
O museu nega a existência de tal documento.

Observe atentamente o último parágrafo da carta e veja claramente  como os objetivos da ‘esquerda socialista’ se aliam a esse absurdo: “ateísmo, selvageria e agitação”.

É o que está acontecendo no mundo (França,EUA,Brasil e outros países) neste exato momento.

Em um futuro não muito longe, os cidadãos serão obrigados a se defender contra esses grupos revolucionários e irão exterminar esses destruidores da civilização.


publicidade


error: Conteúdo protegido !!