Guerra declarada aos corruptos: “Não importa se a pessoa é A, B, C ou D. Todos serão investigados”

alexandremoraes2605

Alexandre de Moraes, novo ministro da Justiça disse que dará apoio total para combater a corrupção

“Vou dar total respaldo e maiores condições para combater a corrupção”, disse Alexandre.

publicidade

“Todos serão investigados, independentemente de quem seja”, dizendo que a investigação do escândalo do petrolão chegou ao topo da organização criminosa, onde está a elite política do país, incluindo ministros e colegas de governo.

O ministro se diz favorável à delação premiada e à participação da Polícia Federal na elaboração desses acordos.

Alexandre cita um discurso do senador Cícero [de Roma]:

O agente público corrupto deveria ser punido duas vezes: pela corrupção e pelo exemplo que dá para novas gerações.”

“Há ainda um terceiro fator : ele está tirando o dinheiro que é para o saneamento básico, a saúde e a educação. Ele está causando indiretamente diversas mortes. Não tem perdão.”

Se a Operação Lava Jato precisar de mais apoio financeiro, mais recursos humanos, apoio político institucional do ministério, eu darei.

Quem investiga investiga fatos, e não pessoas. A partir dos fatos que surgem numa investigação, chega-se a pessoas. Se esses fatos levarem a provas contra pessoas, não importa se a pessoa é A, B, C ou D. Não importa a cor, nem ideologia, nem cargo, nem idade. Todos serão investigados, independentemente de quem seja.

Numa investigação, importa pegar o quarto escalão, que é facilmente substituível, ou subir e atacar a cabeça da organização criminosa? Se você abater o chefe da organização criminosa, aí, sim, você abate a corrupção. A delação premiada ajuda a atacar a cabeça da organização criminosa.

 

publicidade