Grupo encontra brechas na lei do impeachment e quer processar Dilma por “pedaladas mentais”

PedalasMentaisw

Um novo pedido de impeachment (no mínimo inusitado) será protocolado hoje (9) na Câmara dos Deputados

Baseado nas chamadas pedaladas fiscais do governo, o documento deve provocar mais polêmica entre os congressistas. De acordo com seus redatores, há uma brecha na lei do impeachment que permite processar Dilma por “pedaladas mentais”.

publicidade

” A Lei 1.079/50, que regula o impeachment, tem no capítulo 5º, artigo 9º, inciso 7 o seguinte: proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo“, explica uma integrante do grupo Nas Ruas, um dos signatários do documento.

Ela cita como “pedaladas mentais” o discurso da presidente na ONU sobre a inexistência de tecnologias para “estocar vento” , além da fala em que Dilma trata da comunhão do milho com a mandioca e depois faz uma saudação à raiz brasileira.

Em outra parte do processo, os redatores citam uma conversa de Dilma com o presidente dos EUA, Barack Obama, em que a presidenta dizia que a pasta de dente não pode retornar ao dentifrício depois de apertado, e à referência a “mulheres sapiens.

Finalizando a lista de “pedaladas mentais” , a declaração feita no Dia da Criança em que Dilma disse: “Sempre que você olha uma criança, há sempre uma figura oculta, que é um cachorro atrás” (sic).

O documento alega que tais “fatos notórios e de domínio público” são objeto de deboche da população, comprometendo a sociedade brasileira, a economia, a política e as instituições.

 

publicidade