GOVERNO: Rombo nos fundos de pensão de estatais já supera os R$ 46 bilhões em 2015

rombopensao

A má gestão dos recursos dos fundos de pensão estatais é responsável por um déficit que já superou os R$ 46 bilhões apenas em 2015

Para se ter uma ideia do tamanho do rombo nos fundos Postalis, dos Correios, Petros, da Petrobras, Funcef, da Caixa Econômica Federal, e Previ, do Banco do Brasil, até o terceiro trimestre do ano passado o déficit de todo o sistema era de R$ 60,9 bilhões, segundo dados da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). As informações são de reportagem desta segunda-feira (15/02) do jornal O Globo.

publicidade

De acordo com a publicação, o rombo vai obrigar as estatais patrocinadoras e participantes dos fundos, tanto ativos como aposentados, a fazerem aportes adicionais como forma de tapar os buracos.

“Houve intervenção política e isso derivou em má gestão, corrupção e na crise econômica que os próprios governos do PT, de Lula e Dilma, provocaram. O fato é que a economia está atravessando a maior recessão da sua história. Provavelmente teremos uma coisa inédita na história brasileira: três anos seguidos de recessão, ou seja, de desemprego, de baixo investimento, de crescimento negativo”, afirmou.

“Essas três coisas – má gestão, corrupção e crise econômica gerada pelos erros do próprio governo do PT – levaram os fundos que deviam proteger o horizonte, o futuro dos trabalhadores das nossas estatais, a essa situação”, disse o tucano.

“Quem vai pagar o pato, infelizmente, é o trabalhador e o governo que é de todos nós, porque como patrocinador, como participação patronal, a Caixa Econômica, a Petrobras, o Banco do Brasil, os Correios, todos vão ter que colocar dinheiro que é da sociedade, que podia estar se revertendo em benefícios para todos os brasileiros, e que vai tapar buraco de má gestão, de corrupção e de uma crise econômica gerada pelos erros do governo”, avaliou.

publicidade