Governo armou encenação na campanha de combate ao mosquito Aedes e constrangeu borracheiro

borracheiro01

A denúncia foi feita pelo senador Alvaro Dias, durante fala no plenário do senado

Uma ação coordenada no combate ao AEDES AEGYPTI teria sido combinada entre os governos do DF e governo federal. Álvaro Dias disse que tudo não passou de uma encenação.

publicidade

O evento teria ocorrido na cidade de Brazlândia, com a presença do vice-governador Renato Santana e do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini.

A COMÉDIA PASTELÃO

“O evento acabou se tornando um verdadeiro pastelão, um caso de total desrespeito à sociedade”, disse o senador.

Um borracheiro chamado Elder denunciou a fraude e contou que passou por um constrangimento que não merecia.

Momentos antes da visita das autoridades, um servidor do Cerimonial do GDF perguntou ao borracheiro se ele teria pneus para doar, e pediu que ele os colocasse na frente da borracharia.

De acordo com o que foi relatado pelas matéria publicada na Folha/SP, assim que o borracheiro transferiu os pneus (que estavam dentro de sua borracharia) para a frente da loja,  a caravana chegou e autoridades passaram-lhe uma lição de moral por ele manter aqueles pneus ao relento.

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, não tem sido muito feliz na ação que desenvolve à frente do órgão, especialmente tem sido infeliz nas previsões reiteradas que faz, a exemplo do que ocorria também com o ministro Mantega, cuja bola de cristal estava sempre embaçada.

Certamente, o fracasso da sua gestão à frente do Banco Central foi transferido também para a campanha de combate ao mosquito. Se Tombini demonstrou incapacidade à frente do Banco Central, demonstrou também incapacidade no combate ao mosquito”, afirmou Alvaro Dias.

publicidade