General que criticou liberação de vistos durante as olimpíadas RIO 2016 é afastado da segurança do evento

GeneraldeNardi

O general defende a idéia de que a liberação de vistos facilitaria a entrada de criminosos ou terroristas no país

O general José Carlos de Nardi deixará a chefia do Estado Maior das Forças Armadas. Com a função de planejar e coordenar as ações conjuntas das três Forças, de Nardi era o representante militar na segurança da Olimpíada Rio-2016. A decisão de afastá-lo do cargo foi do ministro da Defesa, Aldo Rebelo, que fez o comunicado nesta segunda (30) em um almoço com os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

publicidade

O substituto do general será o almirante Ademir Sobrinho, que atualmente ocupava a chefia de Operações do Estado Maior das Forças Armadas.

O comunicado de afastamento do general José Carlos de Nardi aconteceu 12 dias após o militar declarar ser contra o projeto, que foi aprovado, de liberação de vistos para estrangeiros que venham assistir as competições da Rio-2016.

O general estava há cinco anos no cargo. A permanência por tanto tempo no posto também era um motivo que vinha desagradando os comandantes das três Forças que defendem o rodízio no cargo.

No período que esteve no cargo, de Nardi participou das decisões e do planejamento militar da Jornada Mundial da Juventude, da Copa das Confederações, ambas em 2013, e da Copa do Mundo, em 2014. Ele também atuou na participação do Exército e dos Fuzileiros Navais na ocupação ao Complexo da Maré, na zona norte do Rio, entre abril de 2014 e junho de 2015.

O general não quis comentar a sua saída do Ministério da Defesa.

publicidade