Filme que foi bancado com dinheiro público é retirado dos cinemas por falta de espectadores

eagoragregorio

De acordo com a colunista Patrícia Kogut, o filme foi autorizado pela Ancine (Agência Nacional do Cinema) a captar R$ 7.574.983,59 milhões para a realização do longa-metragem “Porta dos Fundos — Contrato Vitalício”.

publicidade

Mesmo com tanto patrocínio e contando com ampla divulgação nas redes sociais, jornais, revistas e televisões, e tendo estreado em 515 salas de cinema pelo país, o filme “Contrato Vitalício”, do Porta dos Fundos, se tornou um dos maiores fracassos de bilheteria do ano.

Financiado com dinheiro de milhões de pagadores de impostos brasileiros, apenas 14 mil pessoas foram assistir o filme em sua terceira semana em cartaz, deixando-o apenas no 13° lugar nas bilheterias da semana e fazendo o filme alcançar um público total de 440 mil pessoas e R$ 6 milhões de faturamento (que não voltarão para os bolsos dos pagadores de impostos que financiaram o filme).

A ampla maioria das salas de cinema que apresentavam o filme já o retiraram de cartaz, substituindo-o por filmes com maior sucesso como “Procurando Dory”, “A Era do Gelo: O Big Bang” e “Carrossel 2”.

fonte:ILISP

publicidade