Filha de Dilma terá que devolver os 8 carrões blindados e 16 servidores que estavam à sua disposição

paularou

Paula Rousseff, filha da presidente afastada Dilma, terá que abrir mão da ‘mamata’ de 8 carros oficiais blindados e mais 16 servidores que se encontram à sua disposição para carregá-la todos os dias

A medida deverá ser anunciada no dia seguinte após a cassação do mandato de Dilma no Senado, fato que ocorrerá entre os dias 30 de agosto e 2 de setembro.

publicidade

Dilma terá que tirar suas ‘tralhas’ do Palácio da Alvorada e devolver todos os seus cartões corporativos.

A economia representará algo em torno de R$ 600 mil por mês ao contribuinte.

Dilma desmente a sua versão apresentada em sua carta de defesa:

A petista, que não teve coragem de comparecer pessoalmente, afirmou em sua carta, lida pelo seu advogado José Eduardo Cardozo:

“Errar, por óbvio, é uma decorrência inafastável da vida de qualquer ser humano. Todavia, dentre estes erros, posso afirmar em alto e bom som, jamais se encontrará na minha trajetória de vida a desonestidade, a covardia ou a traição. Jamais desviei um único centavo do patrimônio público para meu enriquecimento pessoal ou de terceiros. Jamais fugi de nenhuma luta, por mais difícil que fosse, por covardia.”


A filha da presidente afastada Dilma Rousseff é Procuradora do Trabalho e não poderá alegar que deconhece as leis vigentes no Brasil

Aceitar favores e se valer de mordomias não previstas na legislação é crime!

Os beneficiados podem ser condenados a ressarcir as despesas aos cofres públicos além de multas pelo desrespeito à lei.

Especialistas em direito afirmam que esse tipo de ilegalidade destas já fez muitos parentes de políticos pelo país respondessem pelo crime de peculato, que é o uso indevido e ilegal de bens públicos […] no caso de Paula Rousseff automóveis e servidores terceirizados pagos pelo contribuinte.

A mamãe Dilma não conseguiu explicar os privilégios pagos com dinheiro público à sua família.

Juristas afirmam que a Procuradora poderá ser condenada a ressarcir a União.

Em sua última edição, a revista ISTOÉ revelou que Paula Rousseff e seu marido têm à disposição uma frota de oito carros oficiais de representação (todos blindados e autorizados a circular com placas frias) e uma equipe formada por 16 profissionais, entre motoristas e seguranças.

A matéria constatou que toda essa mordomia, paga pelos contribuintes, é usufruída em atividades corriqueiras, como idas ao cabelereiro, petshop, além do transporte dos netos da petista à escola.

A mordomia custa cerca de R$ 300 mil por mês, informou a reportagem da ISTOÉ.

A defesa de Dilma alega que o inciso VII do artigo 6º da Lei 10.683, de 28 de maio de 2003, garante que os familiares do presidente da República e do vice-presidente tenham segurança fornecida pelo Estado.

Porém, ao contrário do que diz Dilma, o texto não prevê o uso de carros oficiais para fazer o transporte da família presidencial, muito menos de um presidente afastado de suas funções.

publicidade