Exército está de prontidão em todo país. Vândalos com bandeiras vermelhas não serão poupados

exercitoprontidao

O Clube Militar repudia os atos violentos que estão ocorrendo em todo país

A nota chama o ex-presidente Lula de “agitador”, além de considerar “inadmissível um ex-presidente da República pregar, abertamente, a cizânia na Nação”.

publicidade

“Neste País sempre houve e sempre haverá somente um exército, o Exército Brasileiro, o Exército de Caxias, que sempre nos defendeu em todas as situações de perigo, externas ou internas”, diz a nota.

O texto também faz referências a Operação Lava Jato da Polícia Federal que investiga denúncias de desvios e corrupção na Petrobras. “O que há mais por trás disso? Atitude prévia e defensiva de quem teme as investigações sobre corrupção em curso?”, questiona a publicação.

O BRASIL SÓ TEM UM EXÉRCITO: O DE CAXIAS!

Desde os últimos meses pudemos assistir o despreparo dos petistas com as lides democráticas. Reagiram inconformados como se só a eles coubesse o “direito” da crítica aos atos de governo. Doeu aos militantes petistas, e os levou à reação física, ouvir os brados alheios de “Fora Dilma”.

Entretanto, o pior estava por vir! Ao discursar para suas hostes, o ex-presidente Lula, referindo-se a essas manifestações, bradou irresponsáveis ameaças: “ também sabemos brigar”

Sobretudo quando o Stédile colocar o exército dele nas ruas”.

Esta postura incitadora de discórdia não pode ser de quem se considera estadista, mas sim de um agitador de rua qualquer. É inadmissível um ex-presidente da República pregar, abertamente, a cizânia na Nação. Não cabem arrebatamentos típicos de líder sindical que ataca patrões na busca de objetivos classistas.

O que há mais por trás disso?

Atitude prévia e defensiva de quem teme as investigações sobre corrupção em curso?

Algum recado?

O Clube Militar repudia, veementemente, a infeliz colocação desse senhor, pois neste País sempre houve e sempre haverá somente um exército, o Exército Brasileiro, o Exército de Caxias, que sempre nos defendeu em todas as situações de perigo, externas ou internas.

publicidade