Evo Morales diz que que colocará o exército da Bolívia para defender Dilma e o PT

EvoDilma

“Não vamos permitir golpes de Estado no Brasil e nem na América Latina. Vamos defender as democracias”, afirmou o presidente da Bolívia, Evo Morales, em uma escola militar em Cochabamba

“Nossa conduta será de defender Dilma (Rousseff), presidente do Brasil e o Partido dos Trabalhadores”, declarou Morales, dias após de opositores realizarem várias manifestações no Brasil exigindo a renúncia da presidente.

publicidade

Morales fez votos para que “o tema do golpe de Estado no Brasil seja somente uma questão midiática,mas avisou que pode ir ao Brasil com um exército armado, apoiado pelo Foro de São Paulo caso ‘o golpe’ se concretize.

“É nossa obrigação defender os processos democráticos, a democracia e especialmente os processos de libertação sem interferência externa”, disse.

La Paz e Brasília mantêm certas afinidades políticas, afetadas por um episódio em 2013, quando o senador boliviano opositor Roger Pinto fugiu para território brasileiro em um veículo diplomático e foi protegido por funcionários da embaixada do Brasil em La Paz, onde estava asilado desde maio de 2012.

Evo Morales e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva mantiveram as relações bilaterais no mais alto nível. (Com informações de Correio Braziliense)

VÍDEO DA TV BOLIVIANA

informações da FCS

publicidade