Evandro Mesquita protesta e chama senadores de vermes: “Querem calar Sérgio Moro!”

mesquita

Evandro Mesquita é o tipo de cidadão que, quando veste a camisa, sai de baixo. Ele fala o que tem que falar, doa a quem doer

Ao ver os problemas políticos e econômicos do Brasil, Mesquita mostrou que é um artista politizado e se mantém de antenas ligadas com a realidade.

publicidade

O ator e cantor declarou ser contrário à trupe de senadores petistas que formalizaram um documento pedindo a abertura de um processo contra o juiz federal Sérgio Moro.

Tal processo é a nível disciplinar e dependendo de sua análise, poderia tirar Moro do comando da Lava-Jato.

Além de chamar Lindbergh Farias e a petralhada de “vermes”, Evandro pediu a seus seguidores compartilhassem a intenção dos políticos citados por ele na mensagem.

“Até a nação tomar ciência desses vermes que nos envergonham!!!”, desabafou ele na rede social.

O documento dos parlamentares é considerado uma tentativa de intimidar Moro!

Evandro Mesquita afirma ainda que os políticos que tentam intimidar o juiz Sérgio Moro “estão todos na lista da Odebrecht”.

Uma planilha apreendida pela Polícia Federal mostrou uma lista com aproximadamente 200 políticos brasileiros que recebiam dinheiro da principal empreiteira invstigada nas investigações da Operação Lava Jato.

Seguem os nomes dos Senadores que assinam o documento para abertura de processo disciplinar contra o Juiz Sérgio Moro são:

1. Ângela Portela (PT-RR),

2. Donizeti Nogueira (PT-TO),

3. Fátima Bezerra (PT-RN),

4. Regina Sousa (PT-PI),

5. Humberto Costa (PT-PE),

6. Paulo Rocha (PT-PA),

7. Lindbergh Farias (PT-RJ),

8. Gleisi Hoffmann (PT-PR),

9. Jorge Viana (PT-AC),

10. José Pimentel (PT-CE),

11. Lídice da Mata (PSB-BA),

12. Roberto Requião (PMDB-PR),

13. Telmário Mota (PDT-RR),

14. Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

 

publicidade