EUA sofre o maior ataque desde o ’11 de Setembro’. Massacre deixa 50 mortos e 53 feridos na Flórida

pulseataque

A polícia de Orlando [na Flórida] e o FBI confirmaram agora pouco que 50 pessoas morreram e 53 ficaram feridas em um ataque a uma boate LGBT

Um atirador abriu fogo dentro de uma boate voltada ao público LGBT. O autor morreu durante uma troca de tiros com a polícia .

publicidade

O prefeito da cidade, Buddy Dayer, lamentou e disse que o número de mortos dentro da casa noturna Pulse é maior que o estimado anteriormente.

“Depois que verificamos que não havia mais explosivos, conseguimos entrar e ver que o número de mortos era muito maior do que o que pensávamos”, disse o John Mina [chefe de polícia].

Por volta das 3h de Brasília, houve troca de tiros do lado de fora e o atirador voltou para dentro e fez reféns por algumas horas.

“Às 5h da manhã, a polícia decidiu resgatar os reféns dentro do local. Nossos policiais trocaram tiros com o suspeito. O suspeito está morto”, disse o chefe de polícia de Orlando, John Mina.

Não ficou claro quando as vítimas dentro do clube morreram, se foi antes, durante a tomada de reféns ou no confronto entre o atirador e a polícia.

O assassino portava um rifle AR-15 e uma arma de pequeno porte.

publicidade