EUA fazem voos de reconhecimento nos céus da Coreia. Conflito pode começar a qualquer instante

Bombardeiros supersônicos da Força Aérea dos Estados Unidos sobrevoaram a Coreia do Sul hoje (11).

(DailyMail) Donald Trump deu um sinal de advertência ao governo de Kim Jong-un, após seu recente teste nuclear.

Caças F-35b americanos escoltados por aviões F-15K da Coréia do Sul e outros dois bombardeiros B-1B Lancer realizaram um voo a baixa altitude.

Bombardeiros B-52, construídos para transportar bombas nucleares, também já foram deslocados para uma base americana localizada na Coreia do Sul, pais inimigo de Kim Jon Un e aliado dos EUA.

Esse foi só um aviso do que poderá acontecer com a Coréia do Norte caso Kim Jong-un continue desafiando o mundo.

O general que comandou a ação disse que “o alerta foi só um exemplo das diversas capacidades militares que fazem parte da sólida aliança”  que poderão se voltar contra os testes nucleares.

Ele ressaltou que os EUA tem um compromisso inabalável de defender seus aliados na região.


Kim Jon e Assad se juntam e declaram guerra contra a ‘ambição selvagem’ dos EUA


publicidade