Em mais uma entrevista confusa, Dilma perde o rumo e diz que Lula veio da ‘senzala’

dilmazenzala

Dilma Rousseff concedeu uma entrevista ontem [27] para um grupo de jornalistas


“Quando se trata de entrevistas, Dilma supera qualquer expectativa. Ela não fala coisa com coisa. Uma pessoa que se expressa como a ex-presidenta, denota uma certa confusão mental. A fala é reflexo da forma de pensar. Dilma pensa exatamente como fala […] e age de acordo com seus pensamentos. É por essa razão que o país chegou onde chegou”

publicidade

(Patrícia Carvalho)


Abaixo alguns trechos da conversa de Dilma confusa de Dilma com as jornalistas:

Vera Durão: Queria saber de você como a ideia de se tornar presidente da República tomou corpo na sua cabeça. Foi uma sugestão do Lula ou você também tinha essa pretensão?

Dilma Rousseff: Ô Vera, é assim quase público e notório que eu não tinha a menor pretensão de ser presidenta, tampouco de concorrer a nenhum cargo eletivo naquele então. Foi assim uma coisa “espontânea muito pressionada” – conhece “espontânea muito pressionada”? [risos] Foi isso o que aconteceu.

Natalia Viana: E a senhora pensou que era importante ter a marca de ser o governo de uma mulher?

Dilma: Isso é claro. Tanto é que acho que o transformador nessa história é que era o governo de um metalúrgico, trabalhador, operário, ou seja, da senzala.

Vera Durão: E como foi isso na sua cabeça, quando ele te propôs [ser candidata a presidente]?

Dilma: Ah, Vera, eu nem lembro, minha querida. Isso faz parte de outro mundo, de outra época.

Natalia Viana: E quando foi que a senhora sentiu que queria fazer o seu governo?

Dilma: Uai, desde o início.

Vera Durão: Você vai ao Senado se defender?

Dilma: Estou avaliando. Sou do tipo de gente que avalia.

publicidade