Ela avisou: “A Lava-Jato tem que chegar no Judiciário” disse ex-ministra do STJ

Eliana Calmon, ex-ministra do STJ e ex-corregedora do CNJ insinuou que a delação premiada da Odebrecht poderá atingir membros do Judiciário

A informação é de Lauro Jardim. A coluna diz que Eliana afirma ser “impossível” fechar uma delação da maior empreiteira do país sem envolver magistrados.

“Delação da Odebrecht sem pegar Judiciário não é delação. É impossível levar a sério essa delação caso não mencione um magistrado sequer”, diz Eliana, segundo Lauro.

Até o momento nenhum juiz, desembargador ou até mesmo algum ministro do Supremo Tribunal Federal foi citado oficialmente nas delações da Odebrecht.

Em 2011, Eliana ocupava o cargo de corregedora nacional de Justiça e afirmou que “bandidos de toga” estavam infiltrados no Judiciário.

Ela também disse que a maioria do judiciário brasileiro é correta.


publicidade