Diário do Brasil

Doleiros revelam onde Cabral escondia os milhões que recebia de propina

Em depoimento ao juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, os doleiros Marcelo Chebar e Renato Chebar (que são irmãos), disseram que ajudaram o ex-governador a lavar parte de uma pequena fortuna.

Segundo o depoimento dos delatores, Cabral mantinha uma sala exclusiva para guardar dinheiro vivo oriundo de propina […] o imóvel era localizado no luxuoso bairro de Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro.

A sala foi alugada com um único propósito: servir de cofre para o ex-governador.

“O prédio era extremamente seguro” disseram os doleiros.

Todo o dinheiro que ficava guardado na ‘sala-cofre’ servia para ostentar as necessidades diárias da família Cabral.

Uma outra parte das propinas (valores mais substanciais) era enviada para o exterior.

Ainda de acordo com a delação dos irmãos Chebar, Cabral ainda tem uma verdadeira fortuna guardada fora do país.

Somente por intermédio deles foram ‘exportados’ mais de 100 milhões de dólares.

O juiz Marcelo Bretas perguntou aos delatores se Sérgio Cabral aparentava algum remorso ou constrangimento quando movimentava o dinheiro ilícito. Eles responderam:

“Tudo era tratado como um negócio. Não havia vergonha, receio ou qualquer constrangimento”


 

publicidade


error: Conteúdo protegido !!