Deputado líder do governo (conhecido como “dólar na cueca”) defende criação da CPMF

cuecadolar

O líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), defendeu nesta hoje (2) que o Congresso  aprove a proposta de recriação da CPMF – contribuição sobre movimentação financeira

Na avaliação do líder governista, “todos têm que contribuir” para o equilíbrio fiscal do país.

publicidade

O que ele quis dizer é mais ou menos isso: “… a gente rouba daqui e vocês (população) pagam daí!”

“Vocês não podem se esconder sob o manto de que é imposto. CPMF é ruim para quem ganha muito. Tem que pagar. Nós vamos ampliar a tributação do andar de cima.” disse o deputado.

DÓLAR NA CUECA

Em 2005, o Assessor do deputado petista José Guimarães, José Adalberto Vieira, foi preso no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com 100.000 dólares na cueca, além de outros 209.000 reais guardados em uma maleta. O funcionário viajaria para Fortaleza, berço eleitoral do petista.

De acordo com o MP, os dólares eram uma propina que Guimarães iria receber por intermediar um financiamento entre um consórcio de energia e o Banco do Nordeste do Brasil.

A Justiça, porém, livrou o líder do governo do processo em 2012, sob o argumento de que não havia elementos que ligassem o deputado ao dinheiro apreendido com o assessor.

publicidade