Delcídio revela que ex-ministra de Dilma comandou esquema de corrupção e desviou R$ 45 milhões

12/03/2016

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A denúncia faz parte do trecho de delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) veiculado pela revista IstoÉ ontem (11)

Erenice Guerra, ex-ministra “petralha” da Casa Civil  é acusada de comandar“ um sofisticado esquema de corrupção nas obras da usina de Belo Monte”, com o objetivo de desviar dinheiro para financiar campanhas eleitorais do PT e do PMDB em 2010 e 2014 – ao menos R$ 45 milhões foram desviados, segundo a acusação.

A revista conta que as denúncias fazem parte do “anexo 7” da delação do senador Delcídio

“O ex-líder do governo no Senado envolveu o ex-presidente Lula e sua sucessora, Dilma Rousseff, na mesma colaboração judicial. Delcídio disse a procuradores envolvidos na investigação que um “triunvirato” composto por Erenice Guerra, seu antecessor na Casa Civil, Antonio Palocci, e o ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau conseguiu movimentar R$ 25 bilhões por meio de contratos fraudulentos – dos quais cerca de R$ 45 milhões destinados às campanhas.”

A matéria diz que relatos sobre esquema de corrupção em Belo Monte já foram feitos por outros delatores da Lava Jato, mas que a delação de Delcídio é a primeira como detalhes

“A propina de Belo Monte serviu como contribuição decisiva para as campanhas eleitorais de 2010 e 2014”, delatou Delcídio, referindo-se à coligação liderada por Dilma nas duas eleições. O documento com a colaboração premiada está em vias de ser homologado pelo ministro Teori Zavascki, responsável pela Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).”

publicidade
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.