CVM aponta um desvio de R$ 50 bilhões em fundos de pensão

greenfield

A Operação Greenfield deflagrada pela PF hoje (05) investiga um rombo que pode chegar aos R$ 50 bilhões

Agentes ligados ao Partido dos trabalhadores podem ser os causadores dos rombos, segundo uma investigação realizada pela Comissão de Valores Mobiliários, CVM.

publicidade

A operação da PF investiga desvios nos quatro entre os maiores fundos de pensão no País – Funcef, Postalis, Petros e Previ  e tem como base dez casos descobertos a partir da análise das causas dos déficits bilionários apresentados pela comissão.

Durante a fase preliminar da apuração foram detectados indicadores de que as instituições controladas por sindicalistas ligados ao PT realizaram investimentos de forma fraudulenta por meio de Fundos de Investimentos em Participações (FIPs) em 80% desses casos.

A CVM (reguladora do mercado) afirmou os investigadores constataram a existência de quatro núcleos distintos que atuavam na suposts organização criminosa.

De acordo com a CVM, detalhes da Operação Greenfield estarão sob sigilo até 19h desta segunda-feira, por determinação judicial.

publicidade