Cunha tenta se defender e complica a esposa: “As despesas são da minha mulher. Eu era dependente dela”

cunha190516

Eduardo Cunha [deputado afastado do mandato e também da presidência da Câmara pelo STF] continua negando tudo

Cunha continua a se fazer de vítima ao apresentar sua defesa no Conselho de Ética da Câmara.

publicidade

Ele afirma que nunca quis esconder dinheiro no exterior.

“Seria falso declarar algo que não me pertence”, disse.

O deputado afastado classifica os questionamentos dos deputados como “desnecessárias” e se irrita com qualquer pergunta sobre sua esposa, a jornalista Cláudia Cruz, que também se beneficiou de contas na Suíça por onde circularam dinheiro de propina do esquema de Petrobras.

“A minha esposa não é alvo dessa representação, ela não é deputada”, ressaltou  Cunha.

Sobre os gastos do casal registrados no exterior:

“As despesas são da minha esposa. Eu era apenas dependente do cartão de crédito dela”.

Os gastos questionados [pelo relator do caso, deputado Marcos Rogério ] no tal cartão de crédito da esposa de Cunha são:

US$ 42,2 mil em restaurantes, hotel e lojas de grife em Miami Beach. A despesa, equivalente a R$ 169,5 mil , foi feita no período em que Cunha recebia R$ 17,7 mil de salário na Câmara.

Em outro passeio da família Cunha, em fevereiro de 2015, o casal viajou até Paris e gastou [em 5 cinco dias]:

US$ 1,3 mil no restaurante Gu Savoy, US$ 8,1 mil na loja de roupas masculinas Textiles Astrum France, US$ 965,69 no restaurante Les Tablettes, US$ 1.177 no Le Grand Vefour, e US$ 15,8 mil no Hotel Plaza Athnee.

publicidade