Crianças da rede pública de ensino eram alimentadas com produtos estragados e até cancerígenos

A Operação deflagrada hoje (17) pela PF, MPF e Receita Federal apontou que até as crianças estavam sendo alimentadas com carne estragada

Relatórios preliminares apontaram que a rede escolar estadual do Paraná recebeu carne adulterada para compor a merenda das crianças.

A PF informou que:

“Milhares de crianças das escolas públicas no Paraná se alimentaram com produtos vencidos, estragados e até cancerígenos. Tudo em nome do interesse econômico da organização criminosa”, disse Maurício Moscardi Grillo, delegado federal.

Foi através das denúncias nesses contratos que começou toda investigação do esquema fraudulento de venda de carnes estragadas para o consumidor brasileiro.

Entre as empresas investigadas, estão a BRF e JBS, além de várias indústrias de porte menor que fornecem insumos para as gigantes do ramo.

Os frigoríficos pagavam propinas para os fiscais pilantras (que recebiam o dinheiro em caixas de isopor) e conseguiam a liberação dos produtos irregulares.

Também foram relatados casos de fiscais corruptos que recebiam picanha, frango e diversas outras carnes consideradas nobres como pagamento das propinas.

publicidade