Coreia declara que não haverá diálogo com Trump: “Vocês ficarão submersos num mar de fogo”


A Coréia do Norte informou hoje (02) que irá lançar ataques a vários países simultaneamente

A mídia controlada pelo Estado da Coréia do Norte (KCNA) anunciou que o país está “ansioso esperando para reduzir todo o continente americano a ruínas”.

O Reino Eremita acusou os Estados Unidos de pressionar a península coreana à beira de uma guerra nuclear depois que os bombardeiros dos EUA participaram de exercícios com as forças aéreas sul-coreanas e japonesas.

Kim advertiu:

“O vasto território da América está exposto ao nosso ataque nuclear preventivo. Nosso exército espera pelo momento de usar todas as suas armas para fazermos justiça absoluta”.

Se os EUA mostrarem algum sinal de provocação, os foguetes balísticos intercontinentais que foram exibidos no desfile militar de abril voarão para os EUA:

“A imprudente provocação de guerra nuclear pelo governo Trump trará nada além da queda do império americano” informou a KCNA.

A Coreia do Norte também prometeu atacar aliados dos EUA, incluindo a Coréia do Sul e o Japão, dizendo que eles serão “submersos em um mar de fogo” e “reduzidos a cinzas”.

Mas o risco de Kim Jong-un lançar com êxito um ataque nuclear contra os EUA parece improvável.

Seus dois últimos testes de mísseis balísticos aparentemente terminaram em fracasso – incluindo um projétil que foi lançado rumo à Rússia.

A CONVERSA COM TRUMP

O presidente Donald Trump disse que uma reunião entre ele e Kim poderia acontecer “nas circunstâncias certas”.

Trump descreveu Kim como um “jovem inteligente” e elogiou o prodígio de 33 anos por manter o controle do estado isolado em uma idade tão jovem.

Kim Jon-un disse que não há diálogo enquanto todas as forças americanas estiverem na península coreana:

“Não há o que conversar com o sr. Trump”


 

publicidade


error: Conteúdo protegido !!