Contrato do ‘ap’ de Lula no Guarujá foi rasurado para tentar enganar a perícia. A PF descobriu tudo!

carudo

No relatório de indiciamento de Lula, o delegado da PF responsável anexou um documento da perícia que foi feita na “Proposta de Adesão” da Bancoop (o famoso triplex)

Os peritos comprovaram, conforme você pode ver na imagem abaixo, que o número do apartamento identificado no documento foi rasurado para tentar ludibriar os investigadores da Lava-Jato.

publicidade

docrasurado

“Foi comprovada rasura no que tange ao campo ‘Apto/Casa’, com numeração rasurada 141, tinha como numeração anterior 174, indicando que originariamente havia outra inscrição do documento referente unidade do imóvel, posteriormente rasurada para 141.”

O que isso quer dizer?

Quer dizer que o número que havia embaixo da rasura (174) era referente ao apartamento da cobertura do edifício solaris, um DUPLEX.

Depois que a empreiteira de Léo Pinheiro (a OAS) assumiu as obras de reforma, o imóvel passou a ser um triplex e o número foi mudado para 164.

O NÚMERO QUE FOI RASURADO

O número 141 foi escrito para fraudar o documento e tentar provar que Lula e Marisa teriam adquirido uma cota-parte de um apartamento simples.

O apartamento 141 não fica na cobertura. É um ‘apê’ mais simples, bem abaixo do nível de Lula (que é da elite).

publicidade