Confusão no DF: Manifestante dá tiros para o alto e deputado do PT é atingido por gás de pimenta

TirosBrasilia_A

*** imagem via G1 ***

publicidade

Um dos dois presos faz parte de um grupo acampado em frente ao Congresso para defender a volta dos militares ao poder

Dois policiais civis foram presos por disparar tiros para o alto durante marcha de mulheres negras contra o racismo na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, no início da tarde de hoje (18), informou a PM do Distrito Federal.

Durante o tumulto, o deputado petista Paulo Pimenta foi atingido com gás de pimenta, caiu no chão e precisou de socorro médico.

A PM informou que um dos policiais disparou quatro tiros para o alto. Ele alegou ter se sentido ameaçado pelos integrantes da marcha (CUT e Movimento das Mulheres Negras).

Houve corre-corre e um princípio de confusão entre participantes da manifestação antirracismo e o grupo acampado em frente ao Congresso.

Segundo a Polícia Militar, a marcha das mulheres negras reunia 10 mil participantes até o momento da confusão. O objetivo da manifestação era mostrar o respeito pela ancestralidade, disse uma das organizadoras do evento.

Pimenta no Pimenta

Durante o tumulto, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) foi atingido por gás de pimenta. A assessoria do parlamentar informou que ele conversava com representantes das marchas, tentando evitar conflito, quando o incidente ocorreu.

Pimenta caiu no chão e precisou ser levado para o departamento médico da Câmara dos Deputados.

publicidade