Ciro Gomes: ” Lula mistura política com dinheiro. É 2 milhões para um filho aqui, 3 milhões acolá… “

Ciro1801

Trechos de uma entrevista dada pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT) à TV Brasil, emissora ligada ao governo federal

“O Eduardo Cunha (presidente da Câmara Federal) roubou algo ao redor de meio bilhão de reais e deve ter distribuído uns R$ 350 milhões com uns 150 a 200 picaretas.

publicidade

“Lula está falando demais. Ex-presidente da República tem que ficar calado.”

“A administração de Dilma é ruinosa. Ela é séria e não cometeu nenhum crime que justifique o seu impedimento. Mas o governo está administrando muito mal a economia e não está passando o sinal correto de decência no manejo da coisa pública, sendo ela decente.”

“Uma parte importante das contradições de Dilma é que ela quer moralizar tendo herdado uma coisa em que Lula era absolutamente concessivo. A moral de Lula é frouxa. A dela não é.”

“O Lula dizia mais ou menos ao povo: eu vou ter que fazer aqui uns trambiques para poder aquietar os caras e tirar alguma coisa pra vocês. E o povo percebia essa lógica.

“O picareta-mor da República (Eduardo Cunha, PMDB-RJ), que assina o impeachment de Dilma, é formador de quadrilha, ladrão, o cacete a quatro.

“Lula ter empoderado o PMDB é um erro histórico. Por isso estamos pagando caro.

“Lula está sendo uma figura ruim para o País. Falo isso respeitosa e fraternalmente. Ele perdeu a majestade. Daqui a pouco o cara passa a mão na bunda dele. Ele desceu do lugar dele e está no mundanismo. E no mundanismo vale tudo.

“Lula isola a Dilma e faz a tutela pública. Isso está errado. O que resta da autoridade da Dilma com esse tipo de comportamento do Lula?”

“Lula mistura política com dinheiro. Quer ser político e confrontar poderoso? Não é possível! Tem uma fortuna na conta dele! Ninguém é idiota!”

Ainda Ciro Gomes: “Dilma faz um governo moralista com um governo que é todo misturado, todo mestiço, cheio de pilantras. Ela está nomeando uma turma agora só para roubar. É só esperar! Eu sei o que estou falando”.

(fontes: Diário do Brasil, Radiobras, JPonline e Agência Brasil)


 

assista o vídeo:

publicidade