Cerveró complica o presidente do senado: “Ele me chamou porque queria mais propina”

renanqueriamais

Cerveró conta que, em 2012, foi chamado no gabinete de Renan Calheiros no Senado Federal. Na época, Renan Calheiros reclamou da falta de repasse de propina

A denúncia foi feita pelo ex-diretor da área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, em delação premiada à PGR.

publicidade

“O declarante explicou que não estava arrecadando propina na BR Distribuidora; que então Renan Calheiros disse que a partir de então deixava de prestar apoio político ao declarante; que no entanto, o declarante permaneceu na Diretoria Financeira e de Serviços, da BR Distribuidora.”

Além de ser alvo em 12 inquéritos no STF, Renan aparece em áudios gravados pelo seu ex-parceiro Sérgio Machado [ex-presidente da Transpetro ] criticando a Operação Lava Jato e xingando o Procurador Geral da República de ‘‘mau caráter”

Cerveró foi condenado em dois processos na Lava Jato: por corrupção e lavagem de dinheiro.

Sérgio Moro impôs 12 anos e 3 meses de prisão para Cerveró. Em sua primeira condenação, o ex-diretor foi condenado a 5 anos de prisão pelo crime de lavagem de dinheiro na compra de um apartamento de luxo, em Ipanema, no Rio.

publicidade