Catálogo de empresa investigada pela PF está lotado de artistas famosos. Tem até o ‘deputado cantor’

bellini

Em nova fase da Operação Boca Livre, a PF busca fraudes na Lei Rouanet

O objetivo é apurar o desvio de recursos federais em projetos culturais com benefícios de isenção fiscal previstos na Lei Rouanet.

publicidade

Eventos corporativos, shows com artistas famosos em festas privadas para grandes empresas, livros institucionais e até mesmo uma festa de casamento foram custeados com recursos da lei Rouanet.

Produtores culturais que integram um grupo ligado a eventos são responsáveis pelo desvio de cerca de R$ 180 milhões, segundo a Polícia Federal.

Entre os alvos de busca, está principal operador do esquema, o Grupo Bellini Cultural.

Também são investigados escritório de advocacia Demarest e as empresas Scania, Kpmg, Roldão, Intermédica Notre Dame, Laboratório Cristalia, Lojas Cem, Cecil e Nycomed Produtos Farmacêuticos. O Ministério da Cultura (MinC) também é alvo das buscas.

SITE DA BELLINI CULTURAL FOI TIRADO DO AR

De repente tudo sumiu! Perfis em redes sociais, sites, propagandas, etc…

O Diário do Brasil achou [nos cafundós na internet] um catálogo que reflete o tamanho do ‘leque’ de artistas que a Bellini contemplava.

Será que todos foram pagos com dinheiro desviado da Lei Rouanet?

clique no link abaixo [antes que tirem do ar] e veja se seu artista favorito aparece entre os famosos da Bellini:

link

As imagens abaixo foram ‘printadas’ do site da produtora:

bellini001

bellini002

publicidade