Catálogo de empresa investigada pela PF está lotado de artistas famosos. Tem até o ‘deputado cantor’

bellini

Em nova fase da Operação Boca Livre, a PF busca fraudes na Lei Rouanet

O objetivo é apurar o desvio de recursos federais em projetos culturais com benefícios de isenção fiscal previstos na Lei Rouanet.

Eventos corporativos, shows com artistas famosos em festas privadas para grandes empresas, livros institucionais e até mesmo uma festa de casamento foram custeados com recursos da lei Rouanet.

Produtores culturais que integram um grupo ligado a eventos são responsáveis pelo desvio de cerca de R$ 180 milhões, segundo a Polícia Federal.

Entre os alvos de busca, está principal operador do esquema, o Grupo Bellini Cultural.

Também são investigados escritório de advocacia Demarest e as empresas Scania, Kpmg, Roldão, Intermédica Notre Dame, Laboratório Cristalia, Lojas Cem, Cecil e Nycomed Produtos Farmacêuticos. O Ministério da Cultura (MinC) também é alvo das buscas.

SITE DA BELLINI CULTURAL FOI TIRADO DO AR

De repente tudo sumiu! Perfis em redes sociais, sites, propagandas, etc…

O Diário do Brasil achou [nos cafundós na internet] um catálogo que reflete o tamanho do ‘leque’ de artistas que a Bellini contemplava.

Será que todos foram pagos com dinheiro desviado da Lei Rouanet?

clique no link abaixo [antes que tirem do ar] e veja se seu artista favorito aparece entre os famosos da Bellini:

link

As imagens abaixo foram ‘printadas’ do site da produtora:

bellini001

bellini002

publicidade