BASTIDORES: Escolha de novo ministro da Justiça foi feita entre Lula e Jaques Wagner, em um hotel de SP

lulawagner

Cardozo recebeu a visita de 10 deputados do PT cobrando providências sobre os avanços da Operação Lava Jato contra o ex-presidente Lula

O fato ocorreu no dia 22 de fevereiro, data em que o juiz Moro decretou a prisão do marqueteiro do PT, João Santana.

publicidade

Os deputados pediram abertura de inquérito para apurar denúncias envolvendo o também ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Nesse ponto, os deputados têm toda razão. As investigações têm que andar independentemente de opções políticas. Tanto Lula quanto outros ex-presidentes devem ser investigados a fundo.

Porém, a preocupação maior do grupo de deputados petistas não era fazer justiça e ajudar a PF nas investigações. Eles queriam mesmo é “livrar” a pele do chefão.

Um dos deputados chegou a questionar o ministro: “Você não vê que o Lula pode ser preso? É um abuso atrás do outro da Polícia Federal e você não faz nada.”

Cardozo chegou a dizer para um amigo: “Eu não entendo o que eles querem que eu faça”.

O NOVO MINISTRO DA JUSTIÇA

No dia 23 de fevereiro, Jaques Wagner, titular da pasta da Casa Civil desembarcou em São Paulo para conversar com Lula.

O ex-presidente soltou uma avalanche de críticas contra José Eduardo Cardozo. Wagner então sugeriu a Lula o nome de Wellington César Lima e Silva, que foi procurador-geral de Justiça da Bahia.

Ou seja, Lula está governando o país nos bastidores e até escolhendo ministros para se livrar das investigações.

(Folha/SP)

publicidade