Associação dos Criadores de Gado envia carta para Trump e pede o bloqueio dos bens da JBS nos EUA

A R-CALF USA (Associação dos criadores de gado norte-americana) enviou um pedido abrangente de 11 páginas  para o presidente Trump, para o presidente do Comitê Judicial do Senado, Charles Grassley, para o procurador-geral Jeff Sessions e para o secretário da Agricultura, Sonny Perdue.

O documento exige uma investigação completa e uma ação rigorosa em matéria de fiscalização.

Citando relatórios em que a JBS admitiu subornar cerca de 2.000 políticos no Brasil, a R-CALF USA alegou que o modelo de negócios da JBS incluia práticas ilegais para influenciar parlamentares e há indícios de que a empresa possa ter implantado esse mesmo modelo de negócios corruptos nos Estados Unidos.

“É necessária uma investigação completa para determinar o alcance total das atividades potencialmente ilegais da JBS nos Estados Unidos e o impacto que tais atividades tiveram no segmento da indústria de gado vivo dos EUA”, escreveu o grupo.

A JBS é o segundo maior empacotador de carne bovina nos Estados Unidos e possui a maior empresa de alimentação bovina do país.

O grupo afirma que a JBS manipulou os mercados de gado em 2015 e 2016 e o preço despencou para US $ 850 por cabeça:

“Essa empresa tem uma poderosa influência no Capitólio […] funcionários dos EUA ajudaram a JBS a construir um monopólio no mercado de proteínas dos EUA . O poder de mercado acumulado pela JBS facilitou violações antitruste e comportamentos ilegais.” diz a nota.

Além de alegar que as inúmeras propostas de aquisições feitas pela JBS levanta o espectro de decisões inadequadas, o grupo argumenta que agências federais e o Congresso facilitaram a capacidade da JBS de reformular o quadro legal da indústria de carne bovina .

A carta do grupo afirma que todas essas posições políticas provavelmente se basearam na influência considerável e inapropriada da JBS sobre os decisores políticos.

Para concluir, o R-CALF USA afirma que “se descobriu que a JBS, de fato, construiu seu império norte-americano de carne através de meios ilícitos, então todos os ativos baseados nos EUA pertencentes à JBS devem ser imediatamente alienados.

O empresário Joesley Batista está temporariamente na China, onde escolheu permanecer por uma questão de segurança.


 

publicidade


error: Conteúdo protegido !!