Cunha chora, renuncia ao cargo e chama deputados de acéfalos

cunhachoro

Eduardo Cunha anunciou sua renúncia à presidência da Câmara em coletiva nesta quinta-feira (7)

“É público e notório que a Casa está acéfala. Somente a minha renúncia poderá por fim a essa instabilidade sem prazo”, disse o deputado afastado, que chorou ao ler seu depoimento aos jornalistas posicionados no Salão Verde.

publicidade

Cunha não citou as propinas e contas secretas na Suíça e disse que paga um “preço alto por ter dado início ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff”, indicando retaliação no processo de cassação que corre na Casa.

Cunha também denunciou, em referência à Procuradoria Geral da República, “seletividade do órgão acusador”.

abaixo trecho da carta renúncia:

trechorenuncia

 

publicidade