Advogado citado na Lava-Jato morre em Brasília

morreadvogado

Citado na Lava-Jato por movimentações financeiras suspeitas, o advogado Paulo Roberto Baeta Neves morreu na noite de ontem (1/4), em Brasília

(via G1)

publicidade

A causa da morte ainda não foi confirmada.

Em 2015, o STF autorizou a quebra de sigilo bancário do advogado, por transações bancárias feitas entre 2008 e 2011.

O inquérito envolve o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e apura o destino de um depósito de R$ 5,7 milhões recebido pelo escritório de Baeta Neves em 2008.

Paulo Roberto Costa afirmou [em depoimento à Lava-Jato] que o valor poderia ser relacionado a propina paga aos parlamentares pelo Sindicato dos Práticos – profissionais que orientam os navios atracados nos portos.

O jurista tinha 78 anos.

publicidade